terça-feira, 28 de novembro de 2017

Bebel Gilberto - Bring back the love remix

Capa

Pra início de conversa a equipe do blog já explicou que não vai aderir ao “rótulo inventado pelas gravadoras” que desejam reviver um formato que não caiu no gosto popular ao tentar mudar o nome de “single” para “EP” (extended play). Ou seja, uma vez denominado de single remix (há mais de trinta anos) sempre será tratado pela equipe do blog como single remix.

Em 2007 a canção “Bring back the love” da cantora Bebel Gilberto, foi lançada no álbum chamando “Momento”. A música com letra em inglês/português, foi editada em single nos formatos “parte 01”, “parte 02”, sendo que em alguns países os remixes apareceram num single único promocional tanto em vinil como em Cd, dependendo do interesse e do investimento da gravadora.

Na postagem de hoje vamos destacar o single remix “parte 01” que registra cinco versões que foram produzidas pelos gringos para atender ao desejo musical internacional. Se o Brasil gostar, quiser, entender ou aplaudir, bem, isso é outra história. O fato é que os remixes são direcionados ao pessoal que gosta da cantora e que, ao mesmo tempo, está sintonizado com as vertentes musicais contemporâneas.  As versões se encaixam muito bem em ambientes descolados e conceituais – se bem que, existem poucos ambientes assim no Brasil. Até mesmo pra galera chic, que mesmo sendo rica, não é tão moderna  quanto se imagina!

O single apresenta as seguintes faixas:

01 - Bring Back The Love (Versão álbum) 4´31
02 - Bring Back The Love (Prins Thomas Remix) 10´17
03 - Bring Back The Love (Mungolian Jetset Dub)  7´20
04 - Bring Back The Love (Bombay Dub Orchestra Remix) 9´26
05 - Bring Back The Love (Stuhr Remix) 5´42

* O cd single foi lançado em vinil 12” apenas para atender ao mercado internacional.

** Todos os remixes foram oficialmente lançados no formato digital. 

sábado, 18 de novembro de 2017

Laura Finocchiaro - Ecoglitter + remix (Cd álbum)

Capa

A cantora, compositora, guitarrista e produtora musical Laura Finocchiaro é uma guerreira. Nasceu no Rio Grande do Sul, mas fixou residência em São Paulo. Laura se tornou uma cantora independente e está entre os principais artistas de sucesso no mercado brasileiro, voltado para um conceito musical, digamos, mais alternativo. Mesmo que essa concepção “musical alternativa” seja difícil de explicar ou entender.
Encarte 01
Encarte 02
Encarte 03
Encarte 04

Em 1998, a cantora lançou o álbum “Ecoglitter” pela gravadora independente Dabliu Records. Neste trabalho, produzido por Franco Jr., Hans Z, Roberto Marques, Mad Zoo & Binho Feffer, a artista explora a musicalidade eletrônica e conta com a colaboração de Djs e produtores musicais envolvidos com os beats sintetizados  que agitavam o povo alternativo naquele momento.

Ecoglitter pode ter várias interpretações e ser considerado um álbum pop, eletrônico, conceitual, experimental e até lúdico como na interpretação da canção “Datemi um martelo” (Peguem o martelo) que foi imortalizada em 1964 pela cantora italiana Rita Pavone. Os remixes que aparecem como faixas bônus, foram produzidos por Mad Zoo e  cumprem com o seu papel dentro das possibilidades musicais disponíveis. Sobrou criatividade e dedicação, porém a falta de recursos técnicos e financeiros (como acontecia naquela época no Brasil quando o assunto era música eletrônica) prejudicou a concepção e a sonoridade de algumas versões.
Contracapa
Laura Finocchiaro / Reprodução

O álbum registra as seguintes canções:

1- Estranha forma de vida
2- Dinheiro
3 - Jacira num selvagem verão
4 - Egos & ids
5 - Itinerante
6-  Poltrona verde
7- Vantagem
8 - Datemi un martello
9 - Kissy kissy suzuki
10 -Rhythm of love
11- Ecoglitter

Bônus

12 - Dinheiro (Ska mix) 5´21
13 - Dinheiro (Technozóide Money mix) 5´35
14 - Kissy kissy Suzuki (Deep mix) 7´16
15 - Kissy kissy Suzuki (EFX) 5´11
16 - Rhythm of love (12”) 4´46
CD

* O álbum não foi lançado em vinil.

** Em 1998 foi distribuído de forma promocional o single em vinil 12” ECOGLITTER REMIX com as seguintes versões:

LADO A

1 - Dinheiro (Ska mix) 5´21
2 - Dinheiro- (Technozoide money mix) 5´34
3 - Rhytm of love (12") 4´46

LADO B

1 - Kissy kissy suzuki (Deep mix) 7´15
2 - Kissy kissy suzuki (Efx) 5´15
3 - Kissy kissy suzuki (album version) 4´22


*** (leia–se Laura Finoquiaro)

domingo, 12 de novembro de 2017

Promo DJ 2005 vários + remix - (single promocional)

Capa

Hoje apresentamos mais uma compilação promocional com remixes escondidos. Estamos falando do Cd Promo Dj 2005 lançado pela gravadora Universal. Trata-se de uma coletânea nacional e internacional, mas os internautas já sabem que a prioridade do blog são os artistas brasileiros. Então vamos dar destaque para as músicas de interesse do Brasil. São elas: 

1- Hyldon & Bossacucanova - Na rua, Na chuva, Na fazenda (casinha de sapê) /  remix 4´11
Análise: A remixagem utiliza timbres musicais românticos para fazer um clima retrô. Boa pedida para lounges e chill outs descolados.

2- Hyldon & Bossacucanova – As dores do mundo / remix 3´50
Análise: A versão mantém os vocais originais do cantor Hyldon e repagina a melodia com os acordes suaves do Drum´n´bass. 

3- Bebel Gilberto – Céu distante / Dj Spinna mix 4´21
Análise: Uma atmosfera cósmica Downtempo descreve o remix produzido  pelo Dj Spinna para a canção interpreta pela filha de João Gilberto. Mas é  preciso ter cuidado, pois a melodia não é indicada para todos os lugares.

4- Negra Li & Helião – O rap não tem pra ninguém – Andar com fé / New radio edit 3´35
Análise: Bom remix pra quem gosta de Rap e Hip Hop.

5- Kid Abelha – Peito aberto / Dj Memê disco mix 6´22
Análise: O remix dessa canção assinado pelo Dj Memê segue a batida clássica da House Music quase Disco. O problema na música foi que a letra não caiu muito no gosto popular tanto quanto outros grandes sucessos do grupo. Mas vale pelo registro.
Contracapa

É óbvio que a equipe do blog sempre espera por remixes estonteantemente dançantes, mas neste trabalho era o que havia para o momento. Inclusive, essa questão do remix “ser bom ou ruim”, também vale para as musicas internacionais e depende de vários fatores. Aliás, existem centenas de remixes de artistas internacionais que também não deram em nada. No final, fica o registro da tentativa, até porque, é difícil adivinhar o que o público gosta sem fazer uma pesquisa estando diante de múltiplas possibilidades.  

No total, a coletânea registra as seguintes canções:

1- Hyldon & Bossacucanova - Na rua, Na chuva, Na fazenda (casinha de sapê) / remix 411
2- Hyldon & Bossacucanova – As dores do mundo / remix 3´50
3- Bebel Gilberto – Céu distante / Dj Spinna mix 4´21
4- Negra Li & Helião – O rap não tem pra ninguém – Andar com fé/New radio edit 3´35
5- Kid Abelha – Peito aberto / Dj Memê disco mix 6´22

6-Mariah Carey – We belong together remix
7- Mariah Carey – We belong together reconstruction Club Mix
8- Akon – Lonely álbum vrsion
9- Black eyed peas – Don´t lie
10- Gwen Stefani – Hollaback girl
11- The killers – Mr. Brightside Jaques Lu Cont´ s remix
12- Nelly – N dey say
13-  50 Cent – Just a lil bit
CD

* A compilação não foi lançada em vinil.


* Não há confirmação se as canções brasileiras tenham sido divulgadas em cds promocionais individuais, exceto, Kid Abelha. 

domingo, 29 de outubro de 2017

Toni Garrido - Sou você remix (single promocional)

Capa

A música “Sou você” faz parte da trilha sonora do filme “Orfeu”, que foi lançado em 1999 numa adaptação e recontagem do mito grego de Orfeu e Eurídice, com roteiro produzido por Vinícius de Moraes. Na trama, Orfeu representa um músico popular de uma escola de samba, que mora na favela e se apaixona por Eurídice e suas vidas se entrelaçam no Carnaval.
Contracapa

“Sou você”, é interpretada pelo cantor Toni Garrido e foi lançada de forma promocional em Cd single, pela gravadora Natasha records. A melodia produzida por Caetano Veloso, Arto Lindsay e Jaques Morelembaum segue um clima romântico meio Bossa Nova com versões que flertam com o Downtempo.
Encarte

Com remixes, (??? Chamam isso de remix? Enfim.....) produzidos por André Werneck e Jeveaux (leia-se Paulo G-vô), a canção não serve para agitar qualquer pista de dança e nem programas de rádio voltados para a Dance Music. As versões “radio edit e extended” se enquadram no pop contemporâneo adulto e são ótimas para embalar programas de música romântica. Só isso!

O single possui as seguintes faixas:

1- Sou você (Versão Original) 3´17
2- Sou você (Voz E Violão) 3´11          
3- Sou você (Radio Edit) 3´42
4 - Sou você (Extended) 5´02
CD

O Cd single não foi lançado em vinil.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Orgânico - Sintético 01/02 vários (compilação independente - Item de colecionador)

Capa

Orgânico sintético é o nome da compilação de música eletrônica lançada pela gravadora Muquifo Records / Universal em 2001. A coletânea registra canções e passagens melódicas de artistas que faziam parte do elenco musical da gravadora naquela época. O conteúdo da compilação tem um pouco de tudo (Downtempo,  House,  Future Jazz, Techno, Hip Hop, Ambient, Drum´n´Bass e outras misturas). Por isso, é destinado a programas de rádio para o público consumidor de Dance Music/música eletrônica e clubes espalhados pelo país. Depende do contexto da festa!

As resenhas das canções estão impressas nos encartes da compilação.

Encarte 01
Encarte 02
Encarte 03
Encarte 04
Encarte 05
Encarte 06
Encarte 07
Contracapa
CD 01
1- Superágua - Superágua 5:30
2- Superágua – Stylish 3:59
3- Sons Of The Beat - Agreste 1:55
4- Bonsucesso Samba Clube - Sangue Na Maré 5:31
5- Flu - Volatche 4:15
6- Flu - Sueelen 1:56
7- Jupiter Apple - (Apartment - Jazz One) S. B. E. Z. F.L 1:57
8- Baikebab - Trilha Sonora 5:33
9- Zégonz - Calmo Atack 3:41
10- Nega Gizza - Prostituta 6:51
11- Sr. Nuts - Duplo Estupro 3:25
12- Stereo Maracanã - Freestyle Love 5:04
13- Gus - Uirapurú 3:47
14- Tejo, Instituto - Ohhh! 2:30
15- Iva Rothe - Ad Infinitum 0:35
16- Anvil Fx & Pat C - Sexy Punk 5:08
17- DJ Dolores y Orchestra Santa Massa - A Dança Da Moda  3:38
18- Xrs Land – Naive 6:29

CD 02
1- Superágua - Mingus 5:12
2- Pink Freud - Panorama 360 4:25
3- Pink Freud - Suíte Star 6:16
4- Filipe Forattini – Dentro 4:05
5- Erik Caramelo – School 3:28
6- Anderson Noise - Green Pink  5:07
7- Menorah - Barbarakah 9:45
8- Spiceee - Da Lounge Killa 5:40
9- Renato Cohen - Space Is 5:45
10- Menorah - Back To Deus 6:51
11- Anderson Noise - Lego 5:56

* A compilação não foi lançada em vinil.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Vera Medina - Resolution + remix

Capa

Lançado em 2006 pela gravadora LUA Music, Resolution é o nome do álbum de estreia da cantora, produtora e compositora Vera Medina.
Encarte

O novo milênio marcou abertura do mercado para novos artistas que, apesar do extenso trabalho musical, continuam desconhecidos do público brasileiro. Anteriormente, um punhado de cantores e bandas dominava o cenário entre os estilos da MPB, rock, pop e regionalismos. Porém, não somente o país como o resto do mundo, percebeu a existência de centenas de artistas talentosos em outras áreas musicais. 
Encarte resenha promocional

Aproveitando oportunidades e explorando novos conceitos, temos que admitir que a cantora Vera Medina é uma artista corajosa. Ela ignorou as regras silenciosas impostas pelo cenário musical (a mesmice que todos sabem) e apostou suas fichas no conceito eletrônico. Essa jogada, rendeu bons frutos e possibilitou a criação de um álbum fora dos padrões musicais brasileiros. 
Encarte 01/02
Encarte 03
Encarte 04
Encarte 05
Encarte agradecimento 
Contracapa

Resolution é um álbum pop eletrônico contemporâneo adulto, que registra 17 canções com referências da Bossa Nova, House, Deep House, Downtempo e um clima todo especial para lounges e chill outs. A criança perdida (de costas) na capa do disco poderá causar outras interpretações e parecer fora de contexto, mas o álbum é bom. Tirando as faixas cantadas em inglês, Vera se sai muito bem na interpretação de canções brasileiras e surpreende com remixes assinados pelos Djs Renato Lopes (ex-QFLR), o Dj MR. Gil e R. Motta e Gonçalo Vinha do Projeto Oil Filter, que fez a resenha de apresentação do álbum.

Resolution, registra as seguintes faixas: 

1-Espera (Waiting)  4:51
2-Wonder Bossa 4:52
3-Don't Look Behind 4:16
4-In The Middle 4:08
5-Neon 4:07
6-Estar Com Você (Being With You) 4:22
7-Simples (Simple) 4:06
8-Mar (The Sea) 4:44
9-Feeling Free 4:20
10-Questions And Remarks 4:27
11-Breve (Blue) 4:15
12-So Deep  4:28
13-Segredos (Strict Secrecy) 4:24
14-When I Think Of You 4:19
15-Don't Look Behind (Oil Filter E Duka Calliery Tropical Drums Mix) 4:48
16-Feeling Free (DJ Mr. Gil E DJ R. Motta Remix) 6:09
17-Wonder Bossa (Renato Lopes Remix) 5:02
CD

* Até o momento o álbum não foi editado em vinil

domingo, 10 de setembro de 2017

TRAMA PROMO 2003 FOR DJ´S (Compilação promocional - vários)


Em 2003 a compilação promocional lançada pela gravadora TRAMA foi o objeto de desejo de seis a cada dez djs brasileiros. Porque apenas seis? Porque a maioria dos djs não tocam dance nacional pelo fato de grande parte do público que frequenta clubes e danceterias, ainda não está habituado com o baticum brasileiro. A play list dos djs na maioria das festas pelo país, está voltado para o dance internacional. É claro, que existem djs que tocam música brasileira dançante no estilo  sertanejo, regional, axé, pop rock, funk entre outros. Mas dance, dance e dance de verdade, eram poucos e atualmente continua sendo poucos. Houve diversas experiências, mas as emissoras de rádio não acompanham o festerê dos clubes e consequentemente, não se conectam com os remixes nacionais. Os programas de rádio que tocam Dance music, seguem os pedidos feitos por pessoas que escolhem a cena musical gringa, ao qual já sabemos. 

Especialistas no assunto já observaram, que programas de rádio voltados para o público de Dance music com musicas brasileiras existiram, porém a audiência era baixa e o mercado limitado. A dinâmica de produção de novas canções e remixes dançantes internacional são gigantescas se comparado com a produção brasuca.
De fato, a compilação rara e exclusiva para djs não apresenta capa impressa e registra aproximadamente 50 canções, divididas numa caixa contendo quatro Cds separados pelos estilos de House, Drum´n´bass, R´N´B e Lounge (Downtempo). Para o delírio dos fãs, as coletâneas são incríveis e estão repletas de remixes de artistas que faziam parte da proposta musical da gravadora TRAMA, na época.

Seria muito bom se todas as gravadoras nacionais lançassem compilações de remixes neste formato. Quem sabe um dia, teremos uma cena musical brasileira tão exuberante e criativa quanto a cena musical dos gringos.

O CD 1 – HOUSE apresenta as seguintes faixas:

1. Elis Regina & Tom Jobim - Só tinha de ser com você (Mad zoo classics sessions)
2. Ed Motta - Tem espaço na van (Linn remix)
3. Anderson Soares - Nu vida (Original)
4. Claudio Zoli - Noite do prazer (A domestic house mix radio edit)
5. Jair Oliveira - Todas as letras (sou teu nego) (House by Mad zoo)
6. Patricia Marx - Despertar (Nueva vida mix by Bruno E)
7. Technozóide - Air love the sun (Mad zoo nu house remix)
8. Jair Oliveira & Ed Motta - Amor e saudade (Anderson Soares remix)
9. Technozóide - Esfera (Alpha 5 sessions mix)
10. Simoninha - Mais um lamento (Mad zoo nu vida session - radio edit)
11. Max de Castro - Sonho de verão (angele's radio edit)
12. Silvera - Quando o vento sopra (Anderson Soares club mix)
13. Claudio Zoli - Flor do futuro (radio remix)

O CD 2 - DRUM'N'BASS registra as seguintes músicas:

1. Fernanda Porto - Tudo de bom (re-mix)
2. Dj Patife - Sambassim (Dj Patife remix)
3. Simoninha - Mais um lamento (Mad zoo's & Patife session mix)
4. Jair oliveira - Todas as letras (sou teu nego) (Mad zoo's nigga session)
5. Max de castro - Mais uma vez um amor (Original version)
6. Claudio zoli - Flor do futuro (Mad zoo's & Patife session mix)
7. Silvera - Vem ficar comigo (Mad zoo's d&b session mix)
8. Patricia Marx - Sem pensar (Mad zoo's d&b session mix)
9. Dj Marky - Atitude (Stakka, skynet & friction)
10. Technozóide - Esfera (feat. Rosy Aragão) (Original)
11. Drumagick - Easy boom (take it easy my brother...) (Original)

O CD 3 - R'N'B apresenta as seguintes canções:

1. Claudio Zoli - Flor do futuro (Smooth R'N'B remix)
2. Ed motta - Tem espaço na van (Max remix)
3. Silvera - Vem ficar comigo (Party remix)
4. Max de Castro - Nego do cabelo bom (Remix radio edit)
5. Fernanda Porto - Tudo de bom (Linndrum remix)
6. Jair Oliveira - Todas as letras (sou teu nego) (Remix by dj Marcelinho)
7. Pedro Mariano - Pode ser (Silver remix)
8. Simoninha - Mais um lamento (Rythm'n bossa remix)
9. Patricia Marx - Despertar (Original)
10. Claudio Zoli - Cada um cada um (a namoradeira) (Jaguar mix)
11. Dj Marcelinho - Não entendo - feat. Silvera e Paola (Original)
12. Patricia Marx - Demais pra esquecer (Jmb remix)
13. Pedro Mariano - Voz no ouvido (Mellow break remix)
14. Claudio Zoli - À francesa (Jmb-R'n´b) - rap: Fabio luiz

O CD 4 - LOUNGE apresenta as seguintes faixas:

1. Technozóide - Alone (on universe) Original 
2. Fernanda Porto - Jeito novo (not the same) (Original)
3. Patricia Marx - ...E o meu amor vi passar (Bruno E remix)
4. Silvera - Linda (Original)
5. Simoninha - Mais um lamento (Rythm'n bossa remix)
6. Technozóide - Esfera (feat. Rosy aragão)
7. Otto - Bob (Edu K remix)
8. Max de Castro - Os óculos escuros de cartola (Original)
9. Claudio Zoli - Cada um cada um (a namoradeira) (Slow jam remix)
10. Xrs Land - Bom dia (Original)
11. Pedro Mariano - O amor se acaba (Original)
12. Ed motta - Gift and sorrows (Original)
13. Jmb - Deixa o amor entrar feat. Otto (Original)

* Não há registro que os Cds tenham sido editados em vinil.

** Existe a possibilidade dos Cds promocionais terem sido distribuídos de forma individual. Entretanto, não podemos confirmar. 

domingo, 27 de agosto de 2017

Fernanda Abreu - Entidade Urbana / Baile da pesada remix (single promocional)

Capa

Não confunda o single “Baile da Pesada Remixes” (já postado pelo blog. Para reverclique aqui), com o single Entidade Urbana. São dois singles diferentes. Um apresenta “todos” os remixes oficiais para a música Baile da pesada. O outro single, que está sendo divulgado pelo blog neste momento, registra “alguns” remixes da canção Baile da pesada.

É preciso comentar que a assessoria musical da cantora Fernanda Abreu age de forma estranha. Quando era o momento certo (em 2000) para a cantora lançar um trabalho musical Pop, Fernanda Abreu optou por lançar um disco com referências do Funk para agradar ao publico dos guetos Funk do Rio de janeiro e São Paulo, pensando que o Brasil iria receber o trabalho de braços abertos.

Mas a situação ruim ficou pior.  Em 2016, quando finalmente a música Funk tinha saído dos guetos e alcançado – de certa forma - o mainstream da música no Brasil, a cantora lançou um disco Pop.

Quem ficou dando trela para o Funk quando ainda não era o momento do Funk fazer sucesso, vai ter que continuar insistindo nessa área. Não pode mudar da noite para o dia, como se a música fosse uma troca de roupa. Agora seria o momento certo de Fernanda Abreu arrasar junto com Anitta e Ludmila na música Funk brasileira. Porém.....
Contracapa

O resultado dessa confusão é que poucos deram o devido valor para o trabalho musical de Fernanda Abreu (Entidade Urbana) lá em 2000, pelo fato que nessa época o mundo estava voltado para a música pop eletrônica. E agora em 2016/2017 ninguém, de novo, está dando o merecido valor para o trabalho de Fernanda Abreu (Amor Geral) porque os ouvidos musicais brasileiros estão voltados para o Funk.

Existem alguns foras no mercado musical brasileiro que são difíceis de entender. Fernanda Abreu não pode ter uma assessoria que pense que o mundo gira ao redor de São Paulo e Rio de janeiro. Fernanda Abreu é uma cantora nacional e não uma cantora de guetos. Ela precisa ter a seu lado uma visão musical holística sobre os guetos, sobre o Brasil e sobre mundo, bem como o gosto musical das classes sociais que fazem parte da sociedade.

Os artistas que tentam fazer um trabalho independente do mercado, devem ter o máximo de cuidado, pois “essa independência” pode resultar em milhares de Cds encalhados nas lojas, pelas baixas vendas. Se o artista e a equipe de marketing não se preocupa com os detalhes, pois “pensa” que possui autonomia sobre o gosto musical dos brasileiros, então, não adianta por a culpa no preço dos Cds ou porque as pessoas gostam mais da grama do vizinho.

Música é assim: - "Vence quem conseguir reunir o maior número de pessoas a seu favor. O artista pode fazer um ótimo trabalho, mas precisa observar de que lado o vento sopra."

O single possui quatro remixes iguais aos divulgados no single já postado pelo blog + a canção Paisagem de amor:

1- Paisagem De Amor (Versão original) 6´07
           
2- Baile Da Pesada (Versao Original) 3´16
3- Baile Da Pesada (Tausz Mix) 3´16
4- Baile Da Pesada (Hitmakers Real Funk Radio Edit) 3´14
5- Baile Da Pesada (New Funk Radio Edit) 3´18
CD

* É claro que o single não foi editado em vinil.

** Maquiavel explica:

Em 2000, o país não estava voltado para o Funk. O Brasil estava sintonizado com a galera internacional e a música eletrônica. Somente em 2015/2016/2017, vencido pela insistência, o país começou a se interessar pelo estilo Funk. Na virada do milênio, eram os guetos que se importavam com o funk e não o Brasil. Agora a história é outra, mas - dadas as proporções - continua limitada pela influência da classe social na escolha musical.   

- O que eu ganho estando a seu lado? Glamour e bom gosto da elite.
- Mas se for outro tipo de musica?  Bem, ai você vai ficar com a favela.

Não culpe a equipe do blog pelo texto. Nós apenas falamos a verdade, cruel e feroz. Se a sociedade brasileira é preconceituosa? Bem, ai é um problema da sociedade.